Nova resolução agora prevê pagamento para retorno vazio.

#GestãodeFrotas #Logística #ANTT #TabeladeFrete

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) divulgou, no início desse ano, a Resolução nº 5.867/2020, que estabelece as regras gerais, a metodologia e os coeficientes dos pisos mínimos, referentes ao quilômetro rodado na realização do serviço de transporte rodoviário remunerado de cargas, por eixo carregado, instituído pela Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas (PNPM-TRC).

Na nova resolução, consta, cálculo de piso mínimo quanto à cobrança do valor das diárias do caminhoneiro; inclusão de mais uma categoria no tipo de carga; estipula a obrigação do pagamento do frete de retorno, no caso das operações impedidas pela regulamentação de trazer cargas no viagem de volta, entre outras regularizações. 

Para o piso mínimo, houve aumento de 11% a 15%. Já para o cálculo do frete mínimo, agora deve considerar a negociação com relação ao lucro do caminhoneiro, despesas relacionadas ao uso de contêineres, tributos e taxas. Além de, incluir o custo da diária do caminhoneiro (refeições e hospedagem) e as tarifas de pedágio. A Tabela de Frete foi estabelecida pela Medida Provisória nº 832/2018 e convertida na Lei nº 13.703/2018. Os pisos mínimos são referentes ao quilometro rodado na realização das atividades, por eixo transportado. A tabela foi produzida conforme as características e especificidades das cargas, sendo segmentadas em: carga geral, a granel, frigorificada perigosa e neogranel. 

Segundo nova norma, o pagamento do retorno vazio torna-se obrigatório em operações que não podem trazer carga de retorno, como no caso dos caminhões de combustível e contêineres, por exemplo. 

Para conferir a resolução completa, acesse o site http://www.antt.gov.br/

Fonte: ANTT

3 Dicas essenciais para o bom funcionamento do setor logístico.

#GestãodeFrotas #Logística #SetorLogístico

Uma boa logística é primordial para satisfazer o público. Pois, de nada adianta o produto ser produzido rapidamente, se ele demora dias ou semanas para chegar às mãos do cliente. Para uma logística efetiva e de qualidade existir, é necessário que exista um planejamento por trás dos processos, se atentando ao cumprimento de prazos e fortalecimento de laços com fornecedores, que por fim, resulta em uma boa imagem da transportadora e consolida seus serviços. 

Não é necessário somente atender a demanda interna e externa, é de grande importância também, estar atento às tendências e mudanças do setor. O responsável pelo crescimento das organizações são os gestores de equipe, que investem e facilitam o dia a dia da empresa. Para o gestor, selecionamos alguns itens essenciais para se estar atento. 

1) Mapeie todos os processos que tangem a logística: prazos com fornecedores, tempo de embalagem, circulação dos produtos, compra de matérias primas, armazenamento de estoque, horários e tarefa de funcionários, entre outros. Com isso, é possível encontrar e identificar deficiências que podem e/ou estão prejudicando o setor. A partir dessa análise, fica mais fácil otimizar os processos separadamente, que, quando visto como um todo, funciona fluidamente. 

A organização é essencial para o estoque. Então, fique atento a produtos desnecessários, visto que, a falta de critérios para compras geram custos desnecessários com armazenamento, energia elétrica, burocracia e tempo. 

2) Reforce laços e atuação com stakeholders, como fornecedores e clientes. Isso é primordial para a boa imagem da organização. 

3) Fique atento às novas tecnologias: empresas que se adiantam e investem em novas tecnologias que visam facilidades nos processos, obtêm vantagens competitivas no mercado. Veículos inteligentes, planejamentos e planilhas otimizadas e sistemas gerenciais facilitam o trabalho da logística, potencializando o tempo do setor.

Com essas dicas, você aperfeiçoa o setor logístico da sua empresa, melhorando o fluxo de mercadorias e causando maior satisfação nos seus clientes. 

Fonte de conteúdo utilizado: Revista Logística.

Por que escolher a recapagem ?

#GestãodeFrotas #Recapagem #Economia #Solução

Para otimizar os gastos e manter a qualidade dos serviços da frota, gestores optam por melhorar a vida útil dos pneus com o método de recapagem. Além de preservar a segurança dos motoristas e diminuir os riscos de impactar o produto que está sendo transportado, a recapagem é uma alternativa acessível e eficaz, que contribui para o melhor desempenho da frota, pois evita incidentes maiores e desnecessários e sai bem mais barato do que adquirir novos pneus.

De acordo com a Associação Brasileira de Engenharia de Produção, o consumo de pneus representa 18,7% dos custos operacionais de uma transportadora. E como todo produto, os pneus tem sua data de validade. Geralmente os de caminhões, é de cerca de 5 anos. Realizar um bom controle de pneus dos veículos é uma preocupação importante para quem trabalha no setor.

Todos os pneus são comercializados já com a estrutura necessária para receber a recapagem. Então, assim que verificado o indicador de desgaste da banda de rodagem, o pneu passa por alguns processos – inclusive de testes – para ser recapado e voltar a rodar. A técnica é realizada seguindo normas internacionais de qualidade.

De acordo com o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro, é infração grave conduzir veículo em mau estado de conservação, comprometendo a segurança, ou reprovado na avaliação de inspeção de segurança e de emissão de poluentes e ruído. A recapagem é um procedimento efetivo e confiável para transportadoras.

Produtividade do motorista gera melhores receitas para empresas

#GestãodeFrotas #Frotas #Condutores #Motoristas

Para uma empresa que faz usufruto de frotas garantir bons resultados, depende-se especialmente de seus condutores, com isso, deve-se preocupar com o rendimento e produtividade destes. O bom desempenho do empregado pode estar ligado à prevenção de acidentes, isso porque o motorista prudente tende a correr menos riscos nas estradas, precavendo prejuízos para a empresa. A gestão de frotas proporciona uma visão ampla do que de fato está acontecendo, garantindo que os veículos sejam usados de forma eficiente. Entretanto, é um desafio trabalhoso, mas que vale a pena e gera resultados.

 Uma gestão de frotas eficaz se atenta à uma série de itens, como, a jornada de trabalho e tempo de percurso de viagens, velocidade do veículo, documentação do motorista, multas, gerenciamento do uso de combustível, relatório de uso de pneus e ar condicionado, monitoramento de trajeto , tempo de parada e quilômetros rodados.

É de interesse do gestor de frotas conhecer de perto a rotina de trabalho de cada motorista, identificando possíveis problemas a serem sanados, prevenindo descontentamento por parte do motorista em relação à empresa e/ou ao seu objeto de trabalho, bem como, promover treinamento e incentivos para ele. Os colaboradores sentem-se valorizados ao terem a oportunidade de ganhar mais conhecimento, sentindo-se mais motivados e felizes.

Os treinamentos podem ser como “dicas de segurança”“ como lidar com imprevistos nas estradas” ou “manias e vícios que fazem mal ao veículo” por exemplo.

Outro ponto importante de se frisar é a manutenção preventiva, que tem como função prevenir possíveis problemas antes que eles aconteçam. A curto prazo pode parecer perda de tempo, porém, a longo prazo pode precaver problemas futuros e até maiores. 

Alta dos combustíveis afeta setor rodoviário.

#GestãodeFrotas #Frotas #Combustível #Gasolina

A Petrobras anunciou na quarta-feira dia 27 de novembro, um aumento no preço da gasolina em 4% em suas refinarias. A empresa já havia comunicado um aumento em 2,8% na semana anterior. O montante refere-se ao combustível vendido para seus distribuidores – postos de gasolina. Contudo, o valor que o consumidor final irá pagar derivará de cada posto, misturas de biocombustíveis e impostos.

O reajuste aconteceu devido a valorização do dólar em relação à moeda brasileira, com base na cotação internacional do petróleo e o câmbio. Agora, a gasolina está em cerca de 1,92 real por litro, maior valor desde o fim de maio (quando fechou em 1,95 real).

O etanol anidro, que é usado na mistura com a gasolina tipo C, também aumentou. O litro está sendo comercializado a R$ 2,1470, valorização de 2,43% em relação à semana anterior ao dia 27 de novembro, quando o mesmo era vendido a R$ 2,0960/L – índice Cepea/Esalq, da USP.

A partir dessa semana (4 de dezembro), a Petrobras anunciou que elevará, também, o preço do diesel em suas refinarias. Até então este não havia sofrido alterações como a gasolina. Registra-se portanto, o maior valor desde o fim de setembro desse ano, com um aumento de cerca de 2%. O combustível atingirá aproximadamente R$2,27 por litro nas refinarias.

A alta é a 11ª consecutiva desde setembro e o valor do combustível nas bombas já ultrapassa o número registrado em maio de 2018, quando foi desencadeada a greve dos caminhoneiros.

O economista e vice-presidente do Conselho Regional de Economia do Ceará (Corecon-CE), Ricardo Eleutério, diz que a alta do dólar produz um efeito devastador, pois, cria uma espécie de dominó, fazendo com que os demais preços sejam contaminados.

Seguro de frotas? Saiba quais são os benefícios do serviço.

#GestãodeFrotas #Frotas #Economia #Seguro

Para garantir a integridade dos veículos e diminuir as preocupações com sua frota, é necessário um seguro que garanta o suporte adequado em caso de furtos ou batidas. Para a contratação de um seguro de veículos adequado à sua frota, deve se realizar um planejamento minucioso, analisando necessidades e requisitos de cada seguradora.

Para tal planejamento, comece pela quantidade mínima de veículos que a empresa tem : algumas seguradoras requisitam mínimo de 4 veículos para planos de seguros, enquanto outras, requisitam o mínimo de 8.

O seguro de frotas possui importantes diferenças em relação ao seguro individual. A começar pela apólice: um único contrato pode abranger diversos veículos, não sendo preciso especificar os condutores na apólice. Menciona-se também que um único sinistro não altera o preço da apólice, como acontece no seguro de carros individuais. Sendo assim, os valores variam de acordo com a atuação de todos os carros em conjunto. Portanto, é preciso analisar aspectos no seguro, como: a quantidade e categoria de veículos, tipo de atividade dos condutores ou da empresa, região de circulação, histórico de sinistros, entre outros.

O mais comum entre as seguradoras, é a cobertura de danos por colisão, furto, roubo, incêndio e explosões. É possível também contratar coberturas adicionais que, em muitos casos, se adequam perfeitamente às necessidades de quem usa o carro para trabalhar. Alguns exemplos são:

  • carro extra: o seguro pode garantir a disponibilidade de um veículo extra enquanto o principal estiver em conserto;
  • lucros cessantes: o segurado pode receber as diárias pelos dias não trabalhados enquanto o veículo estiver indisponível;
  • despesas extraordinárias: nos casos de indenização integral, pode garantir o reembolso de outras despesas que possam surgir, advindas do sinistro;
  • acessórios: a cobertura pode abranger os acessórios roubados ou danificados no veículo, como aparelhos de som e GPS.

Assim como acontece no seguro individual, o sinistro pode ser total ou parcial. Se o conserto do veículo ficar acima de 75% do seu valor, será total. Caso contrário, será parcial. No caso de indenização: nos sinistros parciais, será indenizado apenas o valor do conserto. Entretanto, nos sinistros integral, a indenização será total, ou seja, o segurado deverá receber o valor de mercado do veículo ou o valor determinado na apólice, dependendo do que foi contratado.

Nos casos de furto e roubo, o sinistro pode ser considerado integral apenas se o veículo não for encontrado. Vale lembrar que não é necessário pagar o valor da franquia para receber a indenização integral.

Não deixe de comparar preços e vantagens em seguradoras diferentes para ter certeza de que você está obtendo o melhor serviço. Por mais que seja cansativo, essa pesquisa é essencial para garantir um bom negócio e evitar dores de cabeça no futuro.

Fique atento se a seguradora preenche todos os requisitos exigidos por lei para funcionar, verifique se ela é credenciada à SUSEP. Para isso, basta acessar o site da autarquia e pesquisar pelo nome da seguradora em questão.

Gestão de frotas: Redução de custos para empresas

#GestãodeFrotas #frotas #economia

Para aumentar a lucratividade das empresas que utilizam de rotas próprias para seus serviços, é necessário estar atento com os custos, analisando se há a possibilidade de reduzi-los e até mesmo, elimina-los. A Gestão de Frotas deve ser feita de forma equilibrada e muito bem pensada, visando a redução de custo e a qualidade do serviço. Confira algumas dicas para reduzir o custo da empresa e otimizar o tempo de serviço.

Dentre os fatores importantes na gestão de frotas, está a manutenção preventiva: garante o perfeito funcionamento dos veículos e ainda permite que o gestor tenha maior controle das despesas e execute planejamentos com mais eficiência. Com a manutenção preventiva, você evita falhas e veículos parados.

Utilize produtos de qualidade: os motores são exigidos diariamente e necessitam que a gestão da frota inclua produtos e outros elementos que proporcionem durabilidade, performance e resistência. Os lubrificantes, por exemplo, são fundamentais nessa parte e podem minimizar os gastos com consertos de peças do motor.

Monitore os custos da frota: desde custos por viagens até custos por peças, passando por custos de motoristas e manutenção do veículo. Esteja sempre atento à possíveis gastos desnecessários. Invista no estudo permanente, analise localidades atendidas e relação custo-benefício de equipamentos.

Invista em segurança: além da possibilidade de acompanhar os motoristas e a situação atualizada das cargas, com a transmissão em tempo real de câmeras, você poderá evitar gastos maiores com negligências e até roubos e extravios de cargas. Escolha o mapeamento de vias em tempo real, você poderá avaliar rotas e horários mais seguros.

Esteja atento a gastos excessivos nos veículos: quando o caminhão opera em marcha lenta, além de reduzir a vida útil do motor, aumenta o gasto de combustível – e consequentemente a emissão de gases poluentes. Instrua a equipe para evitar operações com marcha lenta.

Avalie os fornecedores constantemente: faça pesquisas regularmente sobre possíveis fornecedores e seus custos. Essa etapa é fundamental para obtenção das melhores propostas. 

Frota terceirizada: Se apesar de todo o investimento citado acima, a empresa ainda decidir reduzir os custos e riscos da gestão de frotas, uma opção é a terceirização da mesma. A terceirização de frotas proporciona grande economia de recursos; em média, 25% a menos em relação a uma frota própria.

Destaques da FENATRAN: A maior feira de transportes rodoviários da América Latina.

#FeiraDeTransportes #FENATRAN

A Fenatran é o principal evento do segmento de transporte rodoviário de cargas na América Latina e apresenta mais novidades e soluções a cada edição. A 22ª edição da maior feira do setor da América Latina contou com mais de 60 mil visitantes e 420 marcas globais. O evento reuniu as fabricantes de caminhões, implementos rodoviários, serviços, sistemas de segurança, ferramentas, tecnologia e autopeças, entre outras empresas.

Representada com 100% das marcas fabricantes de caminhões,a feira contou com 7 setores agrupados em um único pavilhão, promovendo impulsionamento do mercado, oferecendo oportunidades ideais para negócios e networking em todas as áreas do segmento.

Destaques da feira:

Foto de FENATRAN, página do facebook.

A fabricante SCANIA abriu a pré-venda de caminhões movidos a GNV (gás natural veicular), GNL (gás natural liquefeito) e biometano, como alternativas ao diesel. O valor do veículo é cerca de 35% maior com a nova tecnologia comparado ao modelo a diesel, mas garante que essa diferença se paga num período de até três anos, justamente com a redução no gastos de combustível. Os caminhões nesse modelo são 20% mais silenciosos que os modelos convencionais, além de terem desempenho e força semelhante ao caminhão a diesel.  A fabricante também menciona “A opção de abastecer também com biometano – isolado ou misturado aos outros gases – pode representar um ganhar ainda maior, na visão da montadora. O metro cúbico gira em torno de R$ 1,30 e produz energia similar a um litro de diesel.”

Foto de FENATRAN, página do facebook.

O destaque do estande da VOLVO é o The Iron Knight (O Cavaleiro de Ferro), considerado o caminhão mais veloz do mundo. A fabricante comemora os 40 anos no Brasil com a série comemorativa do FH limitada em somente 40 unidades. Com motor de 2.400 cv e força (torque) de 611,8 kgfm, bateu os recordes mundiais de 0 a 500 metros e de 0 a 1 km homologados pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo): de 0 a 500 metros em 13,673 segundos e de 0 a 1.000 m em 21.142 segundos. 

Foto de FENATRAN, página do facebook.

A Mercedes-Benz surpreendeu ao lançar versão do novo Actros com a tecnologia MirrorCam. O caminhão que eliminou os espelhos retrovisores externos e, em seu lugar, instalou câmeras. O motorista ganhou, então, telas posicionadas nas colunas internas. “É o primeiro caminhão digitalizado brasileiro e eleva o nível de segurança no transporte brasileiro”, assegurou Philipp Schiemer, presidente da companhia no Brasil.

Foto de FENATRAN, página do facebook.

A Volkswagen anuncia o e-Delivery : o primeiro veículo comercial elétrico. Chegará no segundo semestre de 2020. A produção em série começa no próximo ano com o Volkswagen e-Delivery 14 toneladas. O modelo será o primeiro do portfólio elétrico da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

Foto de FENATRAN, página do facebook.

Umas das novidades da Iveco é o novo Daily, com a robustez de um caminhão e condução de automóvel. A linha 2020 apresenta chassi-cabine, furgão e minibus, de 3,5 a 7 toneladas e cabines simples e dupla. As vendas começam em abril do próximo ano. O automóvel foi pensado para privilegiar a ergonomia, como em um automóvel Premium, o novo pacote tecnológico torna a Daily digna de referências.

Manutenção econômica e sustentável para frotas

#recapagem #recauchutagem

Os caminhões são parte essencial da estrutura de uma empresa e de seus bens. Garantir a boa manutenção da frota é uma forma de preservar a qualidade da prestação dos serviços, visto que, caminhões em boas condições não comprometem a segurança do motorista e da carga, além de ser um fator a menos para se preocupar quando se trata do prazo da entrega.

Com os problemas no caminhão — o que já é bem preocupante — surgem também várias outras complicações. Então se faz necessário manter planejamento e organização no controle da frota e, para isso, é importante estar atento às necessidades de manutenção, levando em conta a otimização e redução de gastos da empresa – ou de seus serviços.

O que é manutenção preventiva em caminhões:

A manutenção preventiva nada mais é do que a checagem periódica de diferentes componentes do caminhão, visando identificar, antecipadamente, prováveis falhas que podem vir a interferir no bom funcionamento da máquina. Pode ser realizada também, quando nota-se peças quebradas ou desgaste natural de algum determinado material, sendo necessária seu conserto ou substituição. Levantamentos apontam que as despesas com o veículo diminuem em até 30% quando a manutenção preventiva da frota é realizada.

O que é manutenção corretiva em caminhões:

A manutenção corretiva repara as falhas e problemas pontuais conforme vão ocorrendo, fazendo com que as peças voltem a funcionar normalmente, através de ajustes e reposições. A manutenção corretiva significa resgatar o funcionamento adequado da máquina. O conceito da manutenção corretiva é devolver a eficiência inicial de algo, seja quando o problema não é esperado – acidentes e danos causados pela má conservação da estrada – ou esperável, como vida útil de equipamentos e peças.

A reforma de pneus

Substituir um pneu todas as vezes que houver desgaste, corrosão ou deterioração é financeiramente inviável. Nesse cenário, surge a reforma de pneus, que, além de ser uma alternativa economicamente viável para o consumidor ainda garante um retorno ambiental com 80% a menos de CO² – que seria gerado pela produção de um pneu novo. No Brasil, cerca de 98% das frotas de caminhões e ônibus reformam seus pneus.

A carcaça dos pneus :

O descarte de forma inadequada dos pneus inservíveis pelos usuários, acontece na maioria das vezes, por desconhecimento das legislações ou por falta de orientação dos mesmos, o que acabam tornando-se criadores de insetos, vetores de transmissão de doenças, entre ele o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Além disso, oferece grande risco de incêndio e contaminação da água. Contudo, vê-se a recapagem e a recauchutagem como uma maneira sustentável de reutilização de resíduos de pneus, pois colabora com a natureza sendo uma atividade essencialmente verde. A utilização deste processo permite dar novas vidas ao pneu com a mesma durabilidade de um pneu novo, a mesma segurança e muito mais economia – princípios fundamentais da sustentabilidade.

Recauchutagem :

Processo de reconstrução de pneus que envolve a vulcanização de uma nova camada de borracha e se assemelha ao método de produção inicial de um pneu novo, desenvolvendo ao pneu as mais perfeitas condições de uso, durabilidade e segurança. Seu benefício principal é a total recuperação da carcaça, com ênfase especial ao seu ombro, poupando operação e destino de recursos naturais valiosos, aumentando a rentabilidade e resultados financeiros ais seus investidores.

Recapagem :

Processo que consiste na reposição da área de rodagem dos pneus por uma banda pré moldada. Utiliza se de reforma a frio de cura e vulcanização em tempo, temperatura e pressão adequados, garantindo qualidade máxima e segurança para seus clientes.

A recuperação de pneus é amplamente utilizada em países desenvolvidos, em virtude da segurança do produto final recuperado e devido sua sustentabilidade ambiental. A Anchieta Pneus oferece aos seus clientes a tecnologia Rema Tip Top, líder mundial em reparos técnicos de pneus e cargas.

Confira aqui um panorama do transporte de cargas no Brasil.

#veículo #recapagemdepneus #recauchutagem #recapagem #indústria #transportedecargas

Interessante! Você acompanha a situação do transporte de cargas do nosso país? Veja um pouco sobre.

.

.

.

#veículo #recapagemdepneus #recauchutagem #recapagem #indústria #caminhoes #onibus #pneusindustriais #qualidade #pneus #pneusreformados #consertodepneus #transportedecargas #implementosrodoviario #roubodecargas #transportedecargas