Qual óleo usar no motor do caminhão?

#Caminhões #Óleo #Pneus

Para manter a lubrificação das peças no motor do seu caminhão e evitar o desgaste proveniente do atrito entre elas, é necessário usar o óleo lubrificante correto. Entretanto, escolhe-lo para a atividade exige que você saiba um pouco mais sobre o assunto: é necessário saber identificar qual dos itens disponíveis no mercado proporciona maior durabilidade para o seu motor; qual tem mais viscosidade; e etc. Portanto, escrevemos esse artigo para tirar todas as suas dúvidas. Continue a leitura.

Logo no manual do proprietário, existem diversas indicações para o melhor uso do seu caminhão. Dentre elas, há as especificações do óleo que tanto nos preocupa. A partir dessas informações, você consegue discernir o tipo básico que deve ser empregado e qual a classificação mínima de desempenho a ser utilizado em cada veículo.

Explicando cada tópico: A viscosidade é a medida da fluidez do óleo a uma determinada temperatura. Ela é necessária em altas proporções a fim de minimizar o contato entre as componentes móveis do motor durante a operação em altas velocidades e altas temperaturas. A maioria dos fabricantes de caminhões no Brasil recomenda o uso de óleos multiviscosos SAE 15W-40. Mas já há fabricantes requerendo o uso de óleos SAE 10W-40 ou SAE 5W-30 em alguns modelos específicos de caminhões.

Para classificar os óleos, há três categorias: mineral, sintético ou semissintético. Já para classificar o desempenho, as especificações atualmente vigentes são API CH-4, API CI-4, API CJ-4 e API CK-4.

Utilizar um óleo para motor de caminhão com as especificações recomendadas no manual do proprietário do veículo é muito importante. Dessa forma você terá um veículo rodando por mais tempo e com melhor performance.

O mercado ascendente de veículos usados

#Caminhões #Ônibus #Pneus

Passou-se o tempo em que as concessionárias e montadoras desprezavam negócios com veículos usados. Visto que que este mercado movimenta uma fortuna de mais de 1 milhão de unidades por mês, só no setor de automóveis comerciais, foram negociadas 256.626 unidades.

Caminhões seminovos passaram a ter bastante procura por motoristas autônomos e pequenos frotistas, que não se importam de retirar um veículo zero-quilômetro.  Seguindo essa linha, o setor reconheceu a oportunidade em ascensão e iniciaram projetos para sustentar o mercado. Desde linhas de créditos para incentivar a venda à feiras e lojas especializadas no ramo, montadoras como Volvo, Volkswagen, Mercedes-Benz, entre outras; reconhecem a valorização da modalidade e preveem um cenário positivo para os próximos anos.

Apesar de demandar de um grande capital de giro, especialistas afirmam que o investimento é certo. Pois, além de ser colaborativo com o consumidor, também ajuda o meio ambiente e ainda abre espaços para novos empregos e oportunidades de venda.

Os índices de depreciação registrados no estudo da Autoinforme, que definiu o Selo Maior Valor de Revenda 2020, mostram que os veículos comerciais usados tiveram uma ótima valorização. Muitos deles com uma depreciação abaixo dos 15% depois de três anos de uso.

Você caminhoneiro, prefere buscar pela compra de um veículo novo ou usado?

treinamento extrapesados

Treinamento dos extrapesados família VW Meteor

A introdução de caminhões Volkswagen extrapesados da família Meteor trouxe novas opções ao mercado e também novos desafios para quem trabalha na rede de concessionárias da marca. Conscientizar as equipes de vendas e atendimento ao cliente sobre caminhões novos, bem como atendimento e manutenção, em tempos difíceis que estamos passando com o novo vírus, não foi uma tarefa fácil.

De acordo com um comunicado de imprensa, a empresa tem investido fortemente na formação intensiva de todos os colaboradores do Consórcio Modular, gestores de produção, fornecedores e todos os envolvidos na criação dos novos modelos.

A VWCO utilizou novos formatos como jogos e tecnologia 360 °, realidade aumentada e simulações virtuais e laboratório de fábrica para treinar seus especialistas. A Volkswagen mantém um sistema piloto na fábrica de Resende (RJ), onde os caminhões são montados e desmontados centenas de vezes.

Cada profissional que segue o treinamento é capacitado a dar sua contribuição e multiplicar seus conhecimentos. Equipes de suporte técnico e atendimento ao cliente, incluindo ChameVolks, são treinadas para conhecer o produto desde o seu início e influenciar seu desenvolvimento de forma a garantir o melhor serviço pós-venda para a nova família Volkswagen extrapesados que possui fácil manutenção, peças customizadas e agilidade nas soluções.

Especialistas da rede de concessionárias e importadores também estão envolvidos na obra. Isso significa que as 140 concessionárias Volkswagen caminhões e ônibus contam com equipes especializadas da nova família VW Meteor, além da fábrica de Resende.

Novo caminhão elétrico Scania

Scania lança linha de caminhões elétricos na Europa

#Caminhões #Ônibus #Pneus

Dois modelos das séries L e P que são para transporte urbano, fazem parte da primeira linha de caminhões elétricos, sem previsão ainda para venda no Brasil.

O motor elétrico rende o equivalente a 310 cavalos, alimentados por kits de 5 a 9 baterias, que armazenam de 165 e 300kWh, com autonomia de até 250km.

Uma das baterias é armazenada onde ficava o propulsor, as demais foram instaladas ao longo da lateral do chassi.

“Estamos convencidos de que os clientes progressistas estarão ansiosos para liderar o caminho para a eletrificação, dando os primeiros passos para preparar suas frotas para o futuro”, disse Anders Lampinen, diretor de Novas Tecnologias da Scania.

Esses novos caminhões podem ser utilizados para diversas finalidades: baús frigoríficos, basculantes, betoneiras e coletores de lixo, além de serviços de incêndio e resgate.

A Scania também irá disponibilizar caminhões híbridos plug-in, que podem ser recarregados na tomada. Nesse caso, além do motor a combustão (a diesel ou gás), há um motor adicional, que garante autonomia de até 60 km usando apenas eletricidade.

A empresa sai na frente da concorrente Mercedes, que promete para o próximo ano, uma versão elétrica do Actros, já a Volvo já oferece de forma limitada, os modelos FL e FE movidos a eletricidade também.

O que você sabe por Logística de Distribuição?

#Caminhões #Ônibus #Pneus

Você já sabe que o contato próximo com o cliente final é importantíssimo para o negócio. Porém, como fazer isso usando a logística?

Nesse artigo, abordaremos a eficiência da logística de distribuição, que exige planejamento claro, estratégias inteligentes, atencão aos detalhes, comprometimento e qualidade, já que lida diretamente com a entrega ao consumidor final.

Esse conjunto de atividades, chamado de logística de distribuição, envolve a gestão de mercadorias desde o momento em que elas saem da fábrica. Visa otimizar a distribuição tornando-a mais rápida, segura e barata. Entretanto, as estratégias necessárias envolvem diversas áreas de empresa, como marketing e comercial, sendo trabalho de cada uma delas, pensar na melhor solução em se comunicar com o cliente, seja nos canais de venda ou na atualização sobre o estoque do produto.

Suas etapas consistem em: gestão de transporte, checagem e expedição de mercadorias, controle de frete, análise de indicadores de desempenho e roteirização.

O primeiro diz respeito ao modo de transporte utilizado para cada caso: será feito via aéreo, aquaviário, dutoviário, ferroviário, rodoviário ou multimodal? A partir daí, com a empresa terceirizada, se planeja a rota. É importante checar os tipos de mercadorias que estão sendo transportados, as quantidades, e os destinos. E então, administrar o valor do frete. Não se esqueça de garantir o rastreamento dos processos em que a mercadoria está passando para o cliente, através de dispositivos que coletam essas informações.

Os Indicadores de Desempenho Logístico, conhecidos como KPIs, ajudam os gestores a conferir se tudo o que foi planejado está sendo cumprido e se as entregas estão sendo bem-sucedidas. É importante, por exemplo, se informar sobre o número de devoluções de mercadoria e as razões disso, assim como sobre eventuais atrasos nas entregas.

E por último, se atente a distâncias, à conservação e à segurança das estradas na rota. A roteirização resulta em trajetos mais seguros e pode garantir economia com combustível e manutenção do caminhão.

Gostou das dicas? Compartilhe em suas redes sociais.

 

A evolução dos pneus

#Caminhões #Ônibus #Pneus

Para os veículos, o pneu é o único ponto de contato com o solo, portanto, é imprescindível ao seu funcionamento. Ele é formado por diversos componentes, que vão diferir de acordo com sua finalidade e exigências finais.

Quando o vemos pelo lado de fora, conseguimos enxergar somente algumas de suas partes, isso porque dentro dele, há diversos itens responsáveis pela sua eficiência.

Para alcançar a tecnologia atual, o pneu já passou por muitas etapas desde sua origem, no século XIX.

Os muitos experimentos realizados por Charles Goodyear, por volta de 1830, confirmaram acidentalmente que a borracha cozida a altas temperaturas e juntamente com o enxofre, mantinha as condições de elasticidade não importando o clima externo – já que até então, a borracha derretia com o calor do solo. Essa descoberta nada mais é do que a vulcanização.

Quinze anos mais tarde, os irmãos Michelin patentearam o pneu para automóvel.

Em 1847, o inglês Robert Thompson colocou uma câmara com ar dentro dos pneus de borracha maciça, e então a partir de 1888, com a utilização do item em larga escola, as fabricas começaram a aderir esse modelo.

No Brasil, a produção se iniciou em 1934, quando foi implantado o Plano Geral de Viação Nacional. No final dos anos 80, o país já havia produzido mais de 29 milhões de pneus. Com isso, diversas fabricas foram de instalando aqui, como a Brigestone Firestone, Goodyear, Pirelli e Michelin.

Graças a estudos e experimentos, juntamente com fábricas de veículos, hoje contamos com segurança e eficiência nos muitos modelos existentes.

Você sabia dessa evolução na fabricação dos pneus? Compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais.

Desafios da profissão: caminhoneiros e motoristas de ônibus

#Caminhões #Ônibus #Profissão

Quem trabalha com transporte, movimenta o Brasil. É com imenso orgulho que admiramos e respeitamos esses profissionais. Além da tarefa ser desafiadora, também é um pouco perigosa se você não souber manusear o caminhão ou ônibus da maneira correta. No nosso blog, temos várias dicas e informações sobre o ramo: basta clicar no ícone “blog” no canto superior da página.

Para estar ao lado dessa ocupação que tanto exige de seus profissionais, elaboramos algumas orientações essenciais. Continue lendo.

Para começar, mantenha o seguro veicular em dia. Além de garantir que a carga também está segurada- no caso dos caminhoneiros e frotistas. Com isso, planeje suas viagens a fim de evitar locais perigosos já conhecidos e desconfie da aproximação de estranhos nas suas paradas.

Dependendo da qualidade da via, o risco de acidente aumenta. Portanto, para maior lucratividade e segurança, planeje as rotas com trechos que provoquem melhor custo-benefício. Mesmo se o trajeto sair mais longo.

Mantenha as manutenções em dia; esteja sempre com os pneus calibrados e escolha os locais de abastecimento com antecedência. Assim, você evita combustíveis caros e de precedência duvidosa.

Por passar grande parte do tempo sentados, dormindo pouco e com difícil acesso à uma alimentação balanceada, a saúde desses profissionais acaba correndo risco. Para evitar complicações maiores, é preciso adotar hábitos como: fazer alongamentos e exercícios nas paradas; dormir cerca de oito horas por dia; comer menos frituras e gorduras; usar protetor solar; tomar bastante água; e fazer checkups regularmente.

Uma orientação valiosa que nosso blog dá para você, é: não espere falhas ou quebras mecânicas para ir até a manutenção. Opte pela preventiva, fazendo-a periodicamente.

Gostou do conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais!

Busscar apresenta novo modelo de ônibus

#Caminhões #Onibus #Busscar

A empresa Busscar apresentou na sexta-feira, 18 de setembro, seu novo modelo de ônibus rodoviário, chamado El Buss 340, que chega ao mercado ainda nesse segundo semestre de 2020. Inicialmente, eles terão chassis Volvo, Mercedes-Benz e Volkbus. O automóvel é indicado para curtas e médias distâncias com foco em fretamento – que é a promessa dos primeiros setores a se recuperar dos impactos econômicos do COVID-19.

Em seu interior, o El Buss 340 é equipado com DPM (Dispositivo de Poltrona Móvel), para acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida e há possibilidade de sanitário quando equipado com 47 poltronas. Além disso, a estética traz novo desenho para o espelho retrovisor carenado, nos faróis e laternas. Menciona também, que o espaço de armazenamento interno foi melhorado, permitindo maior aproveitamento de cargas.

“A combinação de revestimentos faz do salão um espaço aconchegante e tranquilo, e as poltronas Busscar garantem o conforto. O bagageiro passante proporciona um melhor aproveitamento de cargas, otimizando sua frota. O retrovisor complementa as linhas de um design atemporal que a marca imprime em seus produtos. Os faróis e lanternas que são marca registrada, garantem ao exterior do carro robustez e elegância que só um Busscar possui.” – diz texto de divulgação da Busscar.

Aumento na venda de caminhões semi-novos/usados

#Caminhões #Semi-novos #Usados

A Mercedes-Benz registrou um aumento de 25% nas vendas de caminhões semi-novos entre janeiro e agosto deste ano, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Em face da falta de caminhões no mercado e consequentemente após a parada econômica provocada pelo coronavírus, a marca começou a notar que transportadores voltaram a investir na compra de veículos novos e semi-novos/usados.

No ano de 2019, foi registrado 854 mil unidades da marca comercializadas no primeiro semestre. Essa contagem é realizada pela loja SelecTrucks, que envolve todas as marcas de caminhões, modelos e anos de fabricação. Em agosto, foi apontado um crescimento de 40% sobre os 125 veículos negociados no mesmo mês de 2019.

A SelecTrucks possui nove lojas dedicadas em todo o país. A estratégia é continuar ampliando a rede em 2020, assim, a empresa fica cada vez mais perto do cliente em termos espaciais. Além das grandes vantagens como garantia de procedência e entrega do veículo revisado, a empresa é assistida pela montadora Mercedes-Benz, o que promove maior confiança ao comprador.

A expectativa é que esse número continue a aumentar a partir deste segundo semestre, já que as atividades que estavam cessadas em decorrência da crise sanitária, estão voltando ao seu funcionamento paulatinamente.

Produção agrícola de Soja no Brasil vai ser destaque nos próximos anos

#Soja #Brasil #Agronegócio

Segundo relatório Agrifocus, o Brasil deve ser o país a se consolidar como principal player no mercado de soja, nos próximos 10 anos, devido sua produção estar crescendo em ritmo acelerados em comparação a outros países, como Argentina e Estados Unidos.

A produção de soja no Brasil na safra 2029/30 deve alcançar a marca de 155 milhões de toneladas, incremento de 28% ante o ciclo 2019/20. Por outro lado, EUA e Argentina também apresentarão aumentos significativos, entretanto, não abaterão o Brasil.

Uma das vantagens competitivas no longo prazo do nosso país, de certo, é a logística de exportação já preparada no Arco Norte, próximo às fronteiras agrícolas geográficas. Também menciona a possibilidade de expansão por meio de conversão de áreas de pastagens. O que não ocorre nos Estados Unidos, já que os altos custos de terras e os decorrentes anos de margens pressionadas no campo, fazem com que esse aumento seja impensável.

Agora, no caso dos argentinos, a limitação se dá devido às altas taxas de exportação, que acabam pressionando os preços locais e afetando negativamente as margens agrícolas.